Sobrenomes mais comuns no Brasil

No Brasil, o primeiro Silva a chegar foi o alfaiate Pedro da Silva, em 1612.

1. Silva
(Brasão de armas da família Silva)
5,073,774 pessoas tem este sobrenome em Portugal;
1 em cada 40 pessoas tem este sobrenome.

2. Santos  - 3,981,191
1: 51

3. Oliveira - 3,738,469
1: 54

4. Souza - 2,630,114
1: 77

5. Rodrigues - 2,399,459
1: 85

6. Ferreira - 2,365,562
1: 86

7. Alves - 2,264,282
1: 90

8. Pereira  - 2,251,864
1: 90

9. Lima - 2,020,288
1: 100

10. Gomes - 1,697,130
1: 120

Silva
63º Sobrenome mais comum no mundo;
Aproximadamente 6.762.149 de pessoas tem este sobrenome;
Mais prevalente no Brasil,
Maior densidade em Portugal.

Origem
Sua origem é claramente toponímica, sendo derivado diretamente da palavra latina silva que significa selva, floresta ou bosque, e tem a sua origem na Torre da Silva, que fica a meio caminho das freguesias de São Julião e Silva, junto ao concelho de Valença, em Portugal.

De facto, em Portugal, na Galiza, em Leão e nas Astúrias existem diversas localidades cujos nomes compõem-se por "Silva". É possível, porém, verificar que a popularidade deste apelido remonta ao século XVII em Portugal.

Apesar da enorme difusão na população lusófona em geral, "Silva" também é o nome de importantes famílias nobres, que normalmente o portavam juntamente com outro apelido. Essa difusão aconteceu no Brasil principalmente por dois motivos:

1º. é que muitos portugueses que queriam começar uma nova buscavam anonimato nas novas terras ou sem vínculos com o passado na Europa, adotavam o sobrenome mais comum de Portugal se aproveitando do relativo anonimato que o sobrenome proporcionava (e ainda proporciona).
2º. motivo é o fato deste sobrenome ter sido atribuído com muita frequência aos escravos.
Negros africanos, que vieram para o Brasil como escravos, foram obrigados a deixar para trás seu passado, seu nome e a identificação de sua origem tribal sendo batizados com um nome cristão e/ou com o sobrenome que muitas vezes eram os mesmos de seus senhores.

(Família Silva, a maior família do Brasil)

J. C. dos Santos Silva
(me enquadro nisto)
Um estudo realizado com amostragem de 30.400 pessoas no Brasil, mostra que 9,9% dos brasileiros contemplam "Silva" em seu sobrenome, seguido por 6,1% com sobrenome "Santos", 5,8% com sobrenome "Oliveira" e 4,9% com sobrenome "Sousa" (ou na grafia arcaica "Souza")

Brasão de armas
Os Silvas vão buscar as suas armas de brasão à casa dos reis de Leão e são compostas por um fundo de prata onde sobressai um leão de cor púrpura ou vermelho.

Quer saber em que lugar esta o seu sobrenome?
 clica na fonte:

Sobrenomes mais comuns em Portugal

1. Silva
(Brasão de armas da família Silva)
277.582 pessoas tem este sobrenome em Portugal;
1 em cada 38 pessoas tem este sobrenome.

2. Santos - 217.620
1: 48

3. Ferreira - 186.960
1: 56

4. Pereira - 169.820
1: 62

5. Costa - 151.526
1: 69

6. Oliveira - 142.956
1: 73

7. Martins - 135.467
1: 77

8. Rodrigues - 135.226
1: 77

9. Sousa - 127848
1: 82

10. Fernandes - 117,357
1: 89

Silva
63º Sobrenome mais comum no mundo;
Aproximadamente 6.762.149 de pessoas tem este sobrenome;
Mais prevalente no Brasil,
Maior densidade em Portugal.

Origem
Sua origem é claramente toponímica, sendo derivado diretamente da palavra latina silva que significa selva, floresta ou bosque, e tem a sua origem na Torre da Silva, que fica a meio caminho das freguesias de São Julião e Silva, junto ao concelho de Valença, em Portugal.

De facto, em Portugal, na Galiza, em Leão e nas Astúrias existem diversas localidades cujos nomes compõem-se por "Silva". É possível, porém, verificar que a popularidade deste apelido remonta ao século XVII em Portugal.

Já no Brasil, o primeiro Silva a chegar foi o alfaiate Pedro da Silva, em 1612.

Brasão de armas
Os Silvas vão buscar as suas armas de brasão à casa dos reis de Leão e são compostas por um fundo de prata onde sobressai um leão de cor púrpura ou vermelho.

Quer saber em que lugar esta o seu sobrenome?
 clica na fonte:

Os carros do Estado Islâmico (ISIS)

Os veículos de combate do Estado Islâmico

Quais são?
Quem os vendem?
Como conseguem comprar?

TOYOTA
Em tempos Barack Obama veio a público questionar a Toyota sobre isto.
A resposta da montadora japonesa foi de que uma carga com 800 Toyotas foram roubados na Austrália.

Oque?
Como 800 carros roubados na Austrália apareceram na Síria?
Se cada carro sai com uma identificação (assim como as armas) não seria fácil saber para onde iam e quem o comprou?
Terá o Japão (como país) interesse nisso?

A Toyota tem falado com autoridades norte-americanas sobre o uso proeminente de seus veículos por militantes na Síria, Iraque e Líbia.
Pick-Up´s Toyota estão em evidência na propaganda extremista e são muitas vezes o que levam os lutadores do grupo Estado Islâmico para a guerra, alguns com grandes armas de grosso calibre afixados em seus carros.
A empresa diz que proíbe as vendas para qualquer pessoa que possa modificá-los para as atividades paramilitares ou terroristas e diz que existem procedimentos para impedir que veículos seus sejam desviados para uso militar não autorizado, no entanto a Toyota admite que é impossível controlar canais através dos quais os veículos podem ser desviados ou revendidos por terceiros.


A maioria dos Toyota do Estado Islâmico são novos.

Os Estados Unidos continuam a investigação..
...mas na verdade é que muitos modelos de Toyota destes são fabricados no Texas-EUA e mesmo que alguns deste modelos sejam vendidos no Iraque não são exportados com essas modificações. Pelo menos não como uma frota inteira.
Não é estranho ver o Estado Islâmico ser retratado junto com um comboio de caminhões da Toyota que, pelo menos, parecem ser modificados da mesma forma (exata) sob especificação a pedido das forças especiais dos EUA  e equipados antes de enviá-las a partir da fábrica no Texas.
isis trucks
Ou seja, a outra meia culpa é dos EUA.

?
Como um Ford F-250 de uma empresa dos EUA foi para no meio de um combate na Síria?

Ford,  Chevrolet

Hyundai


Nota.
Com carros destes eles (ISIS) avançam mais além fronteiras, cidade-a-cidade, nação-a-nação até chegar à sua.
Não financie estas marcas.

Fontes:

Red Bull Vs Slow Cow


Resultado de imagem para Slow Cow Red Bull Vs Slow Cow

Red Bull Vs Slow Cow
Bebida Energética
Red Bull é uma bebida energética vendida pela empresa austríaca Red Bull GmbH, criada em 1987. Em termos de quota de mercado, a Red Bull é a que mais vende bebidas energéticas do mundo, com 5.387 milhões de latas vendidas em 2013.

Dietrich Mateschitz empresário austríaco foi inspirado por uma bebida energética chamada Krating Daeng existente que foi inventado e vendido na Tailândia. Ele tomou essa idéia, modificando os ingredientes para atender aos gostos de ocidentais, e, em parceria com Chaleo Yoovidhya, fundou a Red Bull GmbH em Chakkapong. Em tailandês, daeng significa vermelho, e Krating é a bovina musculoso castanho-avermelhado chamado de "gaur", um animal um pouco maior do que o bisão. Red Bull é vendido em um azul-prata alta e magra pode, enquanto Krating Daeng está em lata um ouro mais curto. Os dois são diferentes produtos, produzidos separadamente.

Red Bull foi criticado por riscos para a saúde no passado;  No entanto, a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) concluiu que os níveis de taurina e glucoronolactona utilizados na Red Bull e outras bebidas energéticas populares são seguros.

Ingredientes:
Red Bull contém cafeína, taurina, glucoronolactona (a partir de 2014, Glucuronolactone não está mais na lista de ingredientes Red Bull), vitaminas do grupo B, sacarose e glicose. Para produzir Red Bull Sugarfree, açúcares sacarose e glicose foram substituídos pela K edulcorantes acessulfame e aspartame / sucralose.

Red Bull Vs Slow Cow
Bebida Relaxante
Slow Cow é uma bebida de relaxamento produzido em Quebec, Canadá pela Slow Cow Drink Inc. apelidado de uma bebida "anti-energia", foi criado para "ajudar as pessoas abrandar " e parodiando com a Red Bull utiliza embalagens semelhante ao da popular bebida energética.

O ingrediente principal de Slow Cow é a L-teanina, que, de acordo com o fabricante, "produz uma sensação de relaxamento e cria uma sensação de bem-estar."

Ingredientes:
Principal ingrediente de vaca lenta é a L-teanina, um aminoácido encontrado em plantas de chá que aumenta os níveis de GABA no cérebro, o que é dito para produzir uma "sensação de relaxamento e [...] bem-estar", "sem causando sonolência ". L-teanina também é dito que aumenta a consciência, cognição, e concentração. Acredita-se que a L-teanina" é o segredo mais bem guardado na medicina natural ".

Outros ingredientes incluem extratos de camomila, uma planta daisy-like com "um agente calmante para afastar o estreasse [...] e facilitar a digestão", passiflora, um gênero de cerca de 500 espécies de plantas de flores com propriedades "anti-depressivo e relaxante", valeriana, uma erva que "alivia os sintomas de nervosismo", Tilia cordata, uma tília conhecido por "facilitar o sono", e ao lúpulo, uma planta com flor "nervo acalmar".

As quantidades de ingredientes por 250 ml pode são:
L-teanina - 100 mg
Camomila - 75 mg
Passiflora - 75 mg
Valerian - 75 mg
Linden - 50 mg
Lúpulo - 50 mg
De sódio - 82 mg
Potássio - 22 mg

Red Bull Vs Slow Cow   Red Bull Vs Slow Cow

A lenda das anilhas de latas de alumínio

Junte 5.000 lacres de latinhas e troque por uma cadeira de rodas
Esta é uma clássica mensagem recebida por grande parte dos usuários de e-mail do país, e levada a sério por muitas outras pessoas, estritamente por usar um apelo humanitário e até religioso em algumas situações.

Há uma versão que corre por aí que diz que uma garrafa (dessas Pet de 2 litros) cheia pode ser vendida por R$ 300,00! e em outra, você pode trocar pelas já citadas cadeiras de rodas. Elas nunca valem 200,00... 300,00 Reais, pois um anel de alumínio em uma balança de precisão pesa 0,28 g, ou seja, seria preciso juntar cerca de 4 anéis para chegar a um grama! Seria mais caro do que o ouro!

Segundo o boato, os preciosos lacres são confeccionados com um material muito mais precioso do que o alumínio da latinha.



Cansado da repercussão estrondosa desta pulha (corrijam-me se estiver errado), o website www.sucatas.com, especializado em reciclagem, postou em sua página algumas explicações a fim de desmascarar a farsa dos lacres de latinhas.

São elas:

- Devido ao tamanho reduzido, muitos deles podem se perder antes de chegar ao local onde serão reciclados.

- No processo de reciclagem da lata, elas são peneiradas e a chance de anéis soltos acabarem indo junto com a areia/terra da limpeza é muito grande.

- Pelo fato de a liga de alumínio que reciclamos ser utilizada apenas para fazer o corpo da lata e ter teor de magnésio menor que a dos anéis, o uso apenas do anel no processo de reciclagem pode contaminar o alumínio reciclado, pois o teor de magnésio fica acima do desejado, assim o material fica contaminado ou “fora das especificações”.


- Pelas razões acima, o alumínio dos anéis, quando vendido separado, tem menor valor comercial do que as latas inteiras, ou seja, vale menos!


- Pior ainda que as razões acima, é a frustração de ter tido o trabalho para ter a latinha na mão, arrancar o anel, guardá-lo e depois descobrir que ele não vale mais que a lata, ao contrário, com muito menos latas você consegue a mesma coisa.


- Se a intenção é ajudar alguém a ter uma cadeira de rodas, saibam que juntando as latinhas com anéis você precisará de 6.020 latas, mas para conseguir a mesma cadeira de rodas só com anéis, você vai precisar de 286.667 deles!


- Com 70 latas você tem 1kg, para ter 1kg em anéis são necessários 3.333 anéis!!!” 



Jornal Cruzeiro do Sul de 12 de outubro de 2002, Sorocaba, SP

Garoto junta 14 mil lacres de latas mas não obtém computador
14 mil Lacres de latas


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...